22.2 C
Pomerode
sábado, 04 de dezembro de 2021

Quando a corrente do bem é compartilhada

Família de jovem que vendia alfajor em Itajaí faz doação para a pomerodense Aninha

Você já deve ter ouvido falar que quando as boas ações são compartilhadas, o mundo se torna um lugar melhor, não é mesmo? E foi esse sentimento de amor ao próximo que inundou os corações dos pomerodenses no início dessa semana. A família da adolescente Ana Luísa Alves dos Santos, a Aninha, foi surpreendida com um contato vindo de Itajaí. A boa notícia chegou pela boca de Lilian, mãe do jovem Guilherme, no sábado, 9 de outubro.


Ele teve sua história compartilhada nacionalmente após o triste episódio envolvendo a venda de alfajores e a ação truculenta da guarda municipal que ocorreu em setembro, bem na região central da cidade litorânea. Com a repercussão do caso de Guilherme, que vendia os doces para ajudar a família, custear os seus estudos e fomentar o sonho de ser militar, uma vaquinha foi criada.
O sucesso da campanha on-line foi tão grande que mais de 678 pessoas de todo o Brasil fizeram suas contribuições, arrecadando um valor total de R$ 35.147,17. A meta inicial da vaquinha, que já foi encerrada, eram apenas R$ 5 mil. Por isso, a família de Itajaí decidiu compartilhar a ajuda e o carinho que recebeu com outras pessoas que tanto precisam.


E é aí que a história da Aninha se cruza com a de Guilherme. Todos ficaram profundamente comovidos como caso da pomerodense de 15 anos, que foi diagnosticada com Síndrome de Williams-Beuren, que é caracterizada pela perda parcial da elastina no cromossomo X7, além de Paraparesia Flácida e Síndrome de Rett. Então, decidiram auxiliar no custeio de um equipamento chamado CPAP automático, necessário para monitorar e controlar a respiração da adolescente de forma correta.


De acordo com a mãe da Aninha, Luciana, a expectativa é que o aparelho seja adquirido ainda nesta semana. E na tarde de quarta-feira, 13, a adolescente passou por uma avaliação médica para dar andamento à aquisição. “Com a ajuda deles conseguimos fechar o valor para compra desse aparelho e isso nos deixa muito felizes, é impossível até de mensurar em palavras o que representa esse gesto”, ressaltou.


Para Luciana são ações como a da família de Itajaí que fazem com que Aninha possa ter mais qualidade de vida, mesmo apresentado uma síndrome degenerativa. “A vaquinha on-line da Aninha continuará aberta porque ainda teremos que custear as consultas e acompanhamentos da nossa filha, bem como instalação e calibragem do aparelho. Como eu já disse, a luta da Aninha continua e não desistiremos dela. Cada pessoa que entra em nosso caminho é muito importante e inesquecível”, finaliza Luciana.

Receba notícias direto no seu celular, através dos nossos grupos. Escolha a sua opção:

WhatsApp

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Destaques

Últimas notícias